segunda-feira, novembro 02, 2009

Análise de imprensa

É sempre com alguma curiosidade que leio as grandes linhas de força que comandam a propaganda nacional. Propaganda que conta obviamente com a acefalia dos destinatários. Destinatários que depois repetem nos locais de emprego e nos cafés (ainda há cafés?!) as mesmas ‘notícias’! Como se os jornais ou a televisão fossem a verdade neste mundo! Normalmente não são, e de tão previsíveis não percebo como ainda há gente que acredita naquelas atoardas!

Por exemplo, já se sabia que a ‘bíblia saramaica’ iria tentar dar uma ajudinha à águia depenada – invocada a legislação para que Aimar continue a desfrutar do esplendor na relva, ficámos agora cientes que a ‘Taça pode salvar Cardozo’. Pouca sorte para o Ney (suplente do Braga) pois tem participação a caminho! Nem uma palavra sobre Saviola (nova simulação e leve cotovelada) ou Di Maria (pequena cuspidela e pequena provocação) explicando aos argentinos que os portugueses não são (todos) otários. E na primeira página – confusão no túnel chega ao ministério público; águias apresentam queixa contra incertos! E querem imagens do túnel de Braga e nós queremos que se faça luz sobre o túnel da Luz!

Passemos ao Sporting - Marítimo e confesso-vos que me predispus a ver esse jogo com… tranquilidade. Até com uma certa imparcialidade! Porém, o facciosismo doentio do locutor da SportTv, levou-me rápidamente para a ilha da Madeira – repetiram o lance entre o Postiga e o Fernando até à saciedade! Na análise das faltas assinaladas contra o Sporting, só à segunda repetição é que o homenzinho se convencia. Quando era ao contrário, não eram precisas repetições! E vejam lá bem, passou-lhe em claro, não viu a falta de Liedson que precedeu o golo leonino. Não viu ele nem o Chaínho, seu convidado. Mas neste caso percebe-se – quando o rapaz jogava à bola… era tudo bola, desde a bola às caneleiras do adversário! Quanto ao Liedson, useiro e vezeiro no jogo sujo, beneficia sempre de uma enorme compreensão dos media. Então agora que é português… Adiante, porque no fim, só se comentava o azar leonino, a bola ao poste do Caicedo, quando a verdade é que o Marítimo fez uma excelente exibição em Alvalade e só não ganhou porque também falhou um golo certo já perto do final.
Assim é impossível, assim escusa o ‘brilhantinas’ de falar nas novas tecnologias e na verdade desportiva, porque não adianta. O mais certo seria passarmos a semana num laboratório de pesquisas a ver se Benfica, Sporting e Porto (e por esta ordem) tinham razão!

Saudações azuis.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home