segunda-feira, junho 05, 2006

Noticiário alternativo

A selecção nacional de futebol chegou à Alemanha aclamada em triunfo pelos milhares de emigrantes portugueses que ali trabalham. O jornal “A Bola” acrescenta que “ os alemães também se associam à lusitana paixão”!
Para lá dos exageros e da natural alegria que sempre suscita uma representação nacional, o histerismo colectivo também anuncia o nível de alienação de um País reduzido à sua expressão mais simples: hoje, o que temos em comum é apenas a selecção!
É pouco.
Entretanto Scolari continua a revelar-se um exímio condutor de homens, que conhece como ninguém a importância de um grupo unido e fiel, independente de vedetismos ou outras manobras de diversão.
Incluem-se nestas manobras a absoluta necessidade de valorizar ‘activos’ destinados a venda. E que melhor ‘montra’ do que uma selecção presente no mundial da Alemanha?
Aliás e ainda dentro do mesmo esquema, as notícias de prováveis aquisições, ou interesse na compra dos enormes craques que militam nos três clubes do Estado, inundam os jornais desportivos. Os jornalistas-empresários no seu melhor!
No fim do campeonato do mundo, continuaremos, pacientemente, a aguardar explicações convincentes de Valentim, Madaíl e Vicente Moura sobre as alternativas às receitas perdidas pelo facto da redução de clubes de dezoito para dezasseis, nos campeonatos organizados pela Liga.
No Belenenses vive-se uma atmosfera de ‘vida suspensa’. Aguardam-se planos de viabilização, assembleia, decisão sobre o caso ‘Mateus’, etc.
Com tantas interrogações, uma grande interrogação sobreleva:
Esta Direcção, que representa a ‘situação’, que foi eleita pela mesma ‘situação’, situação que inclui muitos dos que agora terão que ser afastados ou despedidos, terá ela própria condições para levar a efeito e até às últimas consequências o tal “plano de viabilização”?!
Mais simples, terá esta Direcção a independência, a lucidez, e a coragem para cortar a direito?
Enquanto ficamos a pensar na resposta, a imprensa desportiva notícia: concluíram-se, com honra para ambas as partes, as negociações para a renovação do vínculo contratual com Marco Aurélio. Ao menos aqui, portaram-se bem os actuais dirigentes do Clube.
Saudações azuis.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home