terça-feira, fevereiro 28, 2017

Ter um ponta de lança efectivo dá jeito…

Só hoje vi o jogo e por isso só hoje vou dar a minha opinião sobre o mesmo. Que curiosamente não é bem igual à dos comentadores encartados onde basta ler uma crónica para ter lido todas! Em primeiro lugar dou os parabéns ao espírito com que a equipa encarou este jogo, um jogo muito importante para sabermos se vamos sofrer até ao fim ou se vamos ter oportunidade para vermos um Belenenses mais de acordo com os seus pergaminhos. Pergaminhos já velhos, ressequidos, mas pergaminhos, memória que não se apaga.
 Pois bem, felizmente, o horizonte pontual ficou mais desanuviado e agora resta-nos ganhar em nossa casa, frente aos nossos associados, que é coisa que não tem acontecido.

Sobre o jogo ele foi quase sempre equilibrado e a tão badalada mudança na segunda parte, não teve a ver com a ‘baixa’ prestação do Juanto, que não foi baixa, foi igual aos outros, mas teve a ver com a necessidade de contrabalançar as forças no meio campo zona do terreno onde continuamos com dificuldades. Dificuldades em segurar a bola e entregá-la rápidamente e em condições. Na retina, ficaram alguns lances de pôr os cabelos em pé: - Vítor Gomes a inventar e a perder a bola (na segunda parte) dando azo a um contra ataque perigoso do Arouca; na mesma segunda parte Yebda com tudo para fazer seguir a bola para Miguel Rosa, que estava desmarcado na direita, resolve também inventar e o lance perde-se.
Sabemos quão difícil é ganhar um jogo nesta primeira Liga, mesmo para as equipas recheadas de craques, e é por isso que aquelas burrices não podem acontecer.
O que de verdadeiramente novo aconteceu neste jogo foi o facto de termos aproveitado as bolas paradas! Jogou um ponta de lança alto e espadaúdo, um jovem jogador, sem maleitas permanentes, e que sabe rematar com a cabeça e com os pés. Quando ganhar mais ritmo ainda vai melhorar. Afinal o problema da falta de golos tinha mesmo a ver com as lacunas do plantel.

E vou dar as minhas notas aos jogadores sem os tiques da comunicação social que desvaloriza sempre quem não é (ou não foi) do Benfica ou do Sporting. Por exemplo, o Gonçalo Silva foi um autêntico bombeiro apagando os pequenos fogos que o mau posicionamento de Domingos Duarte foi criando. Aliás, Domingos Duarte sempre que apanha com um avançado que saiba usar o físico e saiba posicionar-se sente invariávelmente muitas dificuldades. Melhor estiveram os laterais embora eu continue a pensar que Edgar Ié, em termos defensivos tem lugar no onze. O mesmo se diga do sueco Persson que nos poucos minutos que jogou mostrou ter cultura táctica e inteligência de jogo. Na frente Miguel Rosa e Maurides já começam a entender-se. E termino como comecei – um jogo onde todos suaram a camisola em busca de uma vitória muito importante. Os erros é outro assunto. Corrigem-se nos treinos.

Resultado final - Arouca 1 - Belenenses 2


Saudações azuis

   

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home