quinta-feira, dezembro 02, 2010

A bola indígena

Em Alvalade foi descoberto um novo tipo de golo – o golo irregular! Pior do que isso é a extraordinária benevolência da crítica (e dos comentadores de serviço) quando se trata de analisar as jogadas e os jogos do Sporting. Benfica idem. Mas ontem foi demais!
Seriam três os comentadores, seis olhos pelo menos, mas só ao fim de algumas repetições lá se convenciam da realidade! No caso do golo, precedido de lance de andebol, primeiro foi limpinho, a seguir um dos comentadores admitiu que terá havido qualquer coisa do Postiga (sempre o mesmo), um segundo comentador calou-se enquanto um terceiro continuava com dúvidas!
Umas jogadas a seguir, Yanik ajeita a bola com o braço e isola-se: - grande jogada gritam os comentadores, do sofá onde estava vi a ‘irregularidade’, para um dos imbecis o Sporting falhou mais um grande golo, algum silêncio depois, e a medo, uma das vozes arriscou – há uma mão do Yanik… foi pena pois seria mais um golo irregular!
E eu, que me preparava para torcer pelo Sporting, passei-me de imediato para o Lille. Porém, como detesto os franceses – napoleónicos da ‘liberté, egalité, fraternité’ - desliguei a televisão. Porque é que não mudei de canal?! Porque nos outros canais ía levar também com a Marselhesa!

Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home