sexta-feira, outubro 10, 2008

Notas à margem

Do Clube de Futebol “Os Belenenses” que ainda existe dentro de nós, quatro notas á margem:

Saúdo a contratação de Jaime Pacheco, uma notícia positiva no meio do caos, notícia que traz esperança aos adeptos, trata-se de um grande treinador, de forte personalidade e que a sabe transmitir aos jogadores. “Este Clube tem todas as condições para me ajudar” é frase de gente, define um homem.
Ao contrário de muitos não espero vitórias imediatas porque todos precisam de tempo e Jaime Pacheco não foge á regra. Por último destaco a boa impressão técnica que Jaime Pacheco tem do plantel do Belenenses, impressão bem diferente dos sábios das ´pernas de pau’!

Saúdo também Casemiro Mior pela postura sempre elevada que manteve, tentando fazer o seu melhor, e pelo respeito que revelou pelo Clube ao incorporar-se nas celebrações do nosso aniversário. Desejo-lhe portanto as melhores felicidades na sua carreira.
Pelos insultos e faltas de solidariedade que sofreu peço-lhe eu desculpa em nome do Belenenses grandioso que ainda tenho na memória.
Uma nota positiva para a actuação da Comissão de Gestão no respectivo processo de rescisão.

Uma nota negativa para as contas apresentadas, incompletas por certo (sem reflectirem os custos invisíveis) e lisonjeiras para algumas modalidades em detrimento de outras.
A apresentação era inevitável, não é possível esconder por mais tempo a realidade do ‘Clube Recreativo do Restelo’, mas ainda assim foi uma pedrada no charco.

E a última nota vai directa para o ‘Clube Recreativo do Restelo’ e para as manobras de diversão que apontam um bode expiatório tão conveniente quanto absurdo – dizem os ‘recreativos’ que o mau da fita foi o último Sequeira que apenas lá esteve seis meses! São uns pândegos. Não conheço o homem tal como não conheço nenhum dos últimos presidentes que passaram pelo Restelo, mas conheço bem o esquema das guerras entre ‘quintinhas’.
Afinal, o dia a dia do nosso pobre Clube.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home