segunda-feira, novembro 05, 2007

Empate no Dragão e outras notícias

Não vi o jogo, ouvi o relato a espaços, os meus nervos já não têm pernas para noventa minutos, e saboreei o empate até… hoje. Não me reconheço a saborear empates mas nos tempos que correm, não foi nada mau.
Sobre o jogo não vou escrever do que não sei, mas tenho a sensação que se confirmam os créditos que atribuí ao Weldon, à subida de forma do Zé Pedro e do Silas, também do Alvim, à boa forma de Cândido, que teve pela frente Quaresma, um adversário difícil e com mau perder, e naturalmente, a regularidade exibicional dos dois centrais.
Surpresa foi a prestação de Roncatto, mais magro, mais mexido, vamos acreditar na sua grande margem de progressão. A jogada que deu o golo do empate é soberba!
Também quero falar de Gabriel Gomez (Gavillán): parece-me mais pesado, mais lento portanto, mas acredito que saberá adaptar-se ao futebol europeu, onde existe muita marcação, sem tempo nem espaço para rodriguinhos. De qualquer modo as crónicas referem-se a uma exibição positiva do médio panamiano.
Em resumo: um Belenenses personalizado no estádio do Dragão, jogando em todo o campo, e sem perder de vista a baliza do Porto. Será por certo o arranque para uma boa época.

Basquetebol:
Quem hoje se der ao trabalho de folhear o jornal “A Bola” ficará ciente da discriminação noticiosa de que é alvo a Liga Profissional em favor da Proliga. Quase uma página para o Benfica-Illiabum, apenas um quadradinho para o Barreirense-Vagos!
Quer isto dizer que não vale a pena investir numa Liga profissional, seja do que for, porque se o Benfica ou o Sporting não participarem na prova, a comunicação social desportiva desinteressa-se pura e simplesmente do assunto. Por isso, há muito tempo que aconselho o Belenenses a não gastar dinheiro em modalidades de alta competição que não tenham o devido retorno, ao menos em termos de imagem do Clube.

Medalha prometida:
Para os devidos efeitos se declara que o Belenenses espera ansiosamente a sua oportunidade para elevar Henrique Granadeiro (Presidente da Portugal Telecom) à qualidade de sócio de mérito, em sinal de reconhecimento pelos serviços prestados ao Clube da Cruz de Cristo.
Havendo oportunidade e motivo, fica também a promessa de que a proposta não será chumbada na competente Assembleia-Geral. Somos pobres, mas não somos mal agradecidos.

Saudações azuis.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home