domingo, setembro 13, 2015

Moralizar o Benfica, fado que se cumpre!

Em convalescença de uma indisposição, que espero passageira, só hoje tomei conhecimento do resultado (6-0) e de facto já não há pachorra para isto! Aliás atendendo à formação inicial da equipa, a recair em erros que já julgávamos ultrapassados, a goleada seria sempre uma forte hipótese. Para não acontecer o desastre o meio campo teria que ser reforçado, e fortalecido defensivamente, e nesse meio campo Carlos Martins não teria lugar. Hipótese: - Rúben Pinto, Dias, Sousa e Sturgeon. Kuca seria a arma do contra ataque, mas no flanco esquerdo como jogava no Estoril, e Miguel Rosa apareceria no centro do ataque. Geraldes a defesa esquerdo é um erro de palmatória. Assim, não defende nem ataca em condições. No lado direito talvez fosse possível de vez em quando, incorporar-se no ataque e criar desequilíbrios. O defesa esquerdo é naturalmente o Filipe Ferreira. E ponto final. Com esta equipa não levávamos seis e talvez conseguíssemos dar luta. Não gosto da conversa – foi um dia mau. Nós temos um dia para ser goleados todos os anos! Isto não tem nada a ver com a categoria do adversário. O Benfica estava mal e lá vem o Belenenses, armado em enfermeiro, dar-lhe uma aspirina. Uma, não, seis!

Saudações azuis



Notas: 

É fácil falar depois das derrotas, é verdade. Mas isto não foi uma derrota, foi uma humilhação.

Em segundo lugar quero dizer que aprecio a ousadia de Sá Pinto desde que não caia no equívoco de pensar que o Belenenses pode jogar (em todos os jogos) como se fosse uma equipa grande. Ainda não tem meios para isso. 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home