segunda-feira, setembro 28, 2015

Sofre coração!

Já tinha acontecido no Restelo contra o Rio Ave, voltou a acontecer agora em Arouca – alcançada uma vantagem de dois golos o Belenenses deixa-se empatar e as causas não devem ser diferentes. Já lá iremos.
O jogo, desde o início equilibrado, começou a pender para os homens de Lito Vidigal uma vez que o meio campo azul, em desvantagem numérica não funcionava. O ataque vivia nessa altura de lançamentos compridos a solicitar a velocidade de Luís Leal e pouco mais. Kuca mudou então para o flanco esquerdo, onde facto rende muito mais, Miguel Rosa fechou no meio e pode dizer-se que a partir daí o Belenenses tomou conta do jogo. Um primeiro aviso de Miguel Rosa a cabecear isolado para boa defesa do guarda-redes do Arouca e logo a seguir o golo de Sousa em pontapé de ressaca na sequência de um canto.

Na segunda parte mais se acentuou a superioridade azul, Luís Leal teve duas perdidas escandalosas até que chegou o inevitável segundo golo numa boa jogada entre Miguel Rosa e Luís Leal e que este concretizou superiormente. Ainda faltava algum tempo para o fim (cerca de vinte minutos) mas ficámos, fiquei convencido que o jogo estava práticamente decidido. Puro engano. Uma falta desnecessária de Rúben Pinto, um livre perto da área, em posição frontal, a bola desvia na barreira e trai Ventura. O Arouca reduzia, ganhava nova alma e fazia jogo directo, começando a martelar a defensiva azul. E nós recuámos. Não conseguíamos ter bola. Por outro lado, as substituições entretanto operadas, revelaram-se completamente infrutíferas. Já perto do fim, um remate feliz, sem a devida oposição, resultou num grande golo e no inacreditável empate. E se o jogo não acabasse tão depressa ainda perdíamos…

Percebo a frustração de Sá Pinto porque percebo a minha, mas o que interessa, e volto ao princípio da crónica, é perceber porque é que isto nos está a acontecer!
Sem dúvida que o Arouca, à semelhança do seu treinador, é uma equipa raçuda, que nunca desiste, além de que teve alguma felicidade nos dois golos que marcou. Mas isso não explica tudo. Não podemos sofrer tantos golos, e em vantagem, não podemos recuar tanto no terreno. Quanto às substituições há que rever o assunto uma vez que não funcionaram.

Quinta-feira é outro jogo, mas estou mais preocupado com o campeonato.


Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home