segunda-feira, março 09, 2009

Por uma questão de delicadeza…

Escrevo esta página pela consideração que me merecem os fiéis visitantes deste espaço, alguns deles, fervorosos belenenses espalhados pelo mundo e que esperam de cada crónica um sinal de esperança, o volte face que nos ponha ao abrigo da segunda divisão.
Mas não é fácil transmitir o alento que me vai faltando.
Desta vez, não tanto por Guimarães, mas pelas prestações da concorrência - com o Rio Ave quase conquistando os três pontos, com o Estrela a fazer valer os seus ‘pernas de pau’ brasileiros, com o Marcelinho da Naval a confirmar créditos frente ao Benfica, com o Trofense a vender cara a derrota em Coimbra, e logo à noite, teremos provávelmente a notícia de permanecermos em último… mas sem companhia!
Por muito que gritem ou digam – Casemiro Mior não faria pior!
E nem me venham outra vez com o Sequeira (que os arruaceiros obrigaram a fugir) porque só os ineptos é que passam a vida a queixar-se (e a lembrar-se) do passado. Chega de Sequeira, e sabem porquê?! Porque com Fernando Sequeira também não estaríamos pior.
A matemática não mente: - a diferença de golos, 19 marcados e 35 sofridos, em 21 jogos, é sinal de descida. Não tem a ver com o plantel, nem com o nome dos defesas, terá alguma coisa a ver com sistemas de treino, mas tem fundamentalmente a ver com auto-estima, ambição, abnegação, e outras condições que os sócios do restelo se recusam a admitir. O clube está doente e tal como está ninguém lhe pode valer.
Na última crónica falei em milagre e é disso que se trata.
Pode ser que os outros nos ‘ajudem’ perdendo mais vezes do que nós. Não foi assim que nos safámos num passado recente?

Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home