quarta-feira, março 04, 2009

As verdades que doem…

Não é por ter sido Silas a dizê-lo que a verdade deixa de ser verdade.
Há quanto tempo não venho dizendo o mesmo! Há quanto tempo está explicado (e mais que explicado) que o Belenenses tem que se centrar apenas e só no futebol se quiser concorrer, já não digo com Sporting ou Benfica, mas com a Naval ou o Estrela da Amadora!
Quem é que não consegue perceber que neste momento o rugby (sem tirar mérito ao que se faz no rugby) ocupa espaço, desvia recursos e faz concorrência ao próprio futebol dentro do clube! Quem é que não entendeu que o mesmo acontece com as modalidades de pavilhão, verdadeiro luxo num momento em que não se vislumbram soluções para debelar a crise financeira com que nos debatemos!
Repito, os clubes que connosco disputam a permanência na primeira Liga, não se dispersam em outras actividades, são fundamentalmente clubes que se dedicam ao futebol, e por não terem o nosso estatuto ( e este tema daria pano para mangas) podem dever dinheiro, podem atrasar-se no pagamento aos jogadores, e podem também dar-se ao desplante de funcionarem como autênticos satélites dos três clubes do estado. Por isso o Silvestre Varela desiquilibra as contas (quero dizer os pontos) no Estrela da Amadora, por isso o Coentrão e outros que tais, fazem o mesmo nos clubes onde estão a rodar. Eles sabem que as boas exibições podem valer o almejado bilhete de regresso.
E nós?! O que temos?!
- Jogadores em fim de carreira, algumas contratações baratuchas - verdadeiras cartas fechadas que nem tempo têm para se adaptar – e um ou outro emprestado do exterior que mal mete um golo quer retornar ao clube de origem!
E toca a recomeçar do zero!
É isto que queremos?

Uma última nota: deixem o Pacheco sossegado; deixem os jogadores sossegados; pode ser que aconteça um milagre.

Saudações azuis.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home