segunda-feira, abril 09, 2012

‘Escravos cardíacos das estrelas’

Não sei porque me lembrei desta frase, retirada algures de uma ode de Fernando Pessoa, mas a verdade é que é muito difícil presenciar jogos do Belenenses sem correr sérios riscos para a saúde! Tantas foram as ocasiões desperdiçadas! Acabámos por ganhar e só posso dizer-vos que um longo suspiro (de alivio) percorreu as bancadas do Restelo. Nessa altura apeteceu-me confrontar alguns jogadores do Belenenses, perguntar-lhes como é possível existir tanta infantilidade em frente da baliza adversária?! Recado para Miguel Rosa, olhos no chão, egoísta, a rematar de longe e sem qualquer hipótese de êxito! Ou em frente da baliza a atirar fraco sem acertar no alvo! Recado para Tomané com falhanços inconcebíveis!
E que dizer da displicência de outros quando era necessária concentração e fibra?! Recado para Fernando Ferreira e algumas paragens ‘cerebrais’!

Sobre o jogo própriamente dito é preciso realçar que assistimos a jogadas de bom recorte por parte do Belenenses e o golo é claramente retrato disso - Zázá antecipa-se de cabeça e marca com categoria! Bem sei que o Moreirense já estava reduzido a dez elementos mas também é verdade, que aparte os minutos iniciais, equilibrámos sempre a contenda, nunca deixando de criar perigo para as redes adversárias. Após a expulsão as coisas tornaram-se naturalmente mais fáceis e houve oportunidade para resolver o assunto mesmo antes do intervalo. Não o fizemos e os fantasmas do jogo com o Estoril reacenderam-se. E durante a segunda parte, quantas mais vezes falhávamos, mais ‘cardíacos’ ficávamos! Foi assim até ao final!

Numa breve análise individual, para além de Zázá distinguiram-se Kouku, um gigante a interceptar, igualmente Igor Pitta, defesa esquerdo em subida de forma, e de uma maneira geral todo o sistema defensivo. O guarda – redes Coelho esteve bem dispensando-se o excesso de paragens para receber assistência, uma vez que tais atitudes, ainda que tenham alguma razão objectiva que as sustente, acabam sempre por moralizar o adversário.
E fico-me por aqui. Vamos amealhar mais alguns pontos para nos mantermos na Liga de Honra, sem nunca perder de vista o lugar que nos cabe na primeira Liga.

Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home